Conselho amoroso: “Aline”

“Há muito tempo sou apaixonada por um cara, e nós dois vamos ter um filho juntos. No começo era tudo perfeito, mas agora tudo desandou. A gente briga muito por qualquer motivo, e sempre quem começa sou eu, porque sou muito ciumenta e um pouco desconfiada. E ele sempre diz que eu fico pressionando ele, porque eu sempre quero saber de tudo dele. Eu sou um pouco possessiva e controladora, e isso deixa ele sufocado, a gente não consegue se entender. Eu também sou muito ciumenta quando ele está com as amigas dele. Eu não consigo aceitar que ele tenha amigas de jeito nenhum, eu não consigo aceitar isso. Ele tem algumas amigas de infância, mas eu não aceito isso. Eu já tentei, mas sou o tipo de mulher que quero ele só pra mim. Eu não gosto que ele saia sem mim, não gosto que ele faça nada sem antes me avisar. Eu me sinto insegura e ele se sente sufocado. A gente já tentou dá um tempo, mas não conseguimos, eu não consigo ficar longe dele, porque eu amo ele. E também porque não quero dar espaço pra ele encontrar outra. Agora tô numa saia justa: ele chegou pra mim e disse pra me decidir se quero ficar com ele ou sozinha, e que eu não posso voltar atrás. Às vezes penso em pedir pra ele arrumar uma mulher que aceite as amigas dele, porque eu não gosto que homem meu tenha amigas. Outra hora já penso em ficar com ele pra sempre. Está muito difícil. Se eu deixar ele ir, ele vai arrumar outra muito melhor que eu, e eu com certeza vou sofrer com isso. Se ele ficar, eu vou ficar querendo controlar ele de alguma maneira. Me dá um conselho, por favor. Será que eu aceito tudo, ou deixo ele ir viver a vida dele? Agradeço muito desde já!”

“Aline”


Oi, “Aline”, aqui é o Rafah. Espero que esteja tudo bem.

Bom… É uma situação bem ruim pros dois lados, e pro filho de vocês que vai nascer. É uma situação que não dá pra sustentar meeeesmo. Pra mim, tá bem claro que, pra viverem bem juntos, ele teria que se afastar das amigas, e você teria que controlar sua possessividade. O problema é que ele sempre vai precisar lidar com mulheres porque sempre vai ter uma no trabalho ou círculos sociais, e aí você vai continuar brigando com ele. Por outro lado, ficar controlando tanto vai te deixar mal. Com os dois não aguentando mais, o melhor seria cada um ir pro seu canto. E aí você precisaria sim aceitar.

Não acho que existam pessoas melhores ou piores. Você pode ser a melhor pessoa do mundo e ele assim mesmo tem a opção de procurar outra pessoa, e vice-versa. Pra mim, só existe a pessoa que a gente quer ficar junto, e a que a gente não quer. E isso não quer dizer que uns sejam melhores e outros piores, é só uma questão de escolha baseada em nossos sentimentos.

Além disso, é importante a gente perceber que ninguém é propriedade de ninguém. As pessoas ficam juntas porque escolhem, e mesmo que se casem, pode acontecer de não dar mais certo, e aí cada um segue seu caminho. E tá tudo bem, isso não faz de ninguém melhor ou pior. Pode sim ter sofrimento no processo, mas isso faz parte da vida. E passa. E sempre temos a escolha de recomeçar com outra pessoa. Isso na vida é algo muito bonito.

Sendo mais específico, acho que você podia pensar na possibilidade de procurar algum tipo de ajuda. Pode ser um grupo de apoio, terapia, algo assim, entende? Porque chegou ao ponto de prejudicar você e o cara que você gosta. Isso sem mencionar o filho de vocês, que não tem culpa de nada. O cara que você gosta tem a opção de esperar você melhorar nesse ciúme ou seguir em frente. Em qualquer um dos casos, é um direito dele e você precisa sim respeitar. Com o tempo, e você melhorando nessa necessidade de controle, pode ser que as coisas mudem e vocês possam viver com mais harmonia. A gente entra numa relação pra ser feliz, e não dá pra ficar sofrendo do jeito que vocês estão. Não tenho um botão mágico pra te ajudar, mas espero ter te dado uma luz. 🙂

Um abraço,

Rafah

Conselho amoroso: Laurinha

“Oi, pessoal. Então, conheci um garoto no final de abril pelo Insta e trocamos várias mensagens. Depois de 3 semanas de conversa resolvemos ir ao cinema. As coisas foram ficando cada vez melhores, ele demonstrando interesse e acabei indo na casa dele e transamos, foi ótimo!! Isso foi mais ou menos na segunda semana de maio. Mas agora ele está me tratando diferente, não está mais tão carinhoso como antes. Já cheguei a perguntar pra ele por que ele tá assim. Ele me falou que são questões pessoais dele e que anda meio desanimado com o trabalho, e que não sou eu e não quer se afastar de mim. Conversamos todos os dias, mas ele não me chama mais pra sair, diz ele que está sem dinheiro, mas não sei. Será que ele perdeu o interesse e está me iludindo? Estou ficando afinzona demais dele.”

Laurinha


Oi, Laurinha, suavão? Aqui é o Rafah. 🙂

Não sou um especialista, mas acho sim que ele perdeu o interesse. Se não fosse isso, vocês estariam saindo. Mas também pode ser só uma indisposição que vai passar em breve.

Quando isso acontece comigo, eu espero um pouquinho, vou conversando e sentindo a vibe. Se percebo que a guria não tá nem aí, eu não fico perdendo tempo, apago as mensagens e finjo que e a menina não existe. XD Se a menina reaparece, continuamos; do contrário, o mundo gira, a fila anda e a gente tem que seguir em frente, né?

Minha percepção geral da coisa é que pra ele foi só um lance, apesar de você ainda estar a fim. Se conselho meu fosse bom, eu vendia na feira de baciada, mas se aceitar o meu, te digo pra parar de ir atrás dele e seguir sua vida. Não vale a pena ficar esperando nesse caso, que não tem mesmo garantia nenhuma.

E mais: ele pode estar te deixando na geladeira. Ou então quer dar o fora mas está sem jeito, não sabe como fazer. O problema é que isso acaba alimentando ilusões, e vamo combinar que isso ninguém merece, né? A vida é cheia de surpresas, e tenho certeza que tem algo muito melhor vindo aí, pode apostar.

Um abraço, queridona! O/

Rafah

Conselho amoroso: Mariah

“Bom, a historia é longa, mas vou tentar resumir. Tenho 21 anos e a pessoa sobre quem vou contar pra você tem 23. Conhecemo-nos na escola, no ensino médio, em 2016. Ele, sempre muito galinha, ficando com muitas meninas. Nos tornamos amigos e sempre estávamos conversando e brincando um com o outro. Não demorou muito, surgiu um interesse pela parte dos dois, então começamos a ficar com muita frequência, mas nada assumido. Ele sempre ficando com outras e eu conversando com as pessoas que eu achava interessantes. Sabíamos sobre isso na vida um do outro, mas não ficávamos comentando. Terminamos a escola e continuamos ficando com menos frequência até hoje, que já faz 6 anos nesse rolo todo! Kkk. Começamos somente com beijos, e depois esses encontros acabaram ficando mais íntimos. Nesse tempo namorei duas vezes. Na primeira, houve traição da parte do meu ex-namorado, então eu terminei e logo voltei a ficar com o outro novamente, porém sem compromisso nenhum. O segundo término foi recente, há alguns meses, por conta de não nos darmos bem. De uma forma muito natural voltei a falar com esse outro e começamos a ficar novamente, sempre sem nenhum compromisso. Nesses 6 anos, nunca vi ele assumir ninguém, nem estar acompanhado com alguma mulher na rua ou festa. Só sabia das pessoas que ele poderia ter “pegado”. Não conversamos muito por mensagem nem mostramos muito afeto pelo celular. Ele comenta minhas fotos, me chama pra dormir com ele, ou eu o chamo. Quando estamos com vontade de ficar um com o outro, mandamos mensagem. O convite pra ficar sempre surge dos dois, mais dele do que meu. Algumas vezes até brigamos, porque ele diz que não arranjo tempo pra ele. Porém, a última vez que ficamos foi diferente do que de costume. Ele veio me buscar em casa de carro, e no meio do caminho falei pra ele que não poderia demorar, porque de lá eu ia no shopping. E de imediato ele perguntou ‘você vai com quem’? Respondi que iria sozinha, e então ele falou que ia comigo. Sempre fizemos amor com muito carinho, sentindo muito prazer, mas dessa vez foi diferente. Parece que deixamos envolver o coração. Na hora H o carinho foi 3x mais, no momento e após o momento, com muitos beijos e carinhos da parte dele. Senti que ele me tocou diferente, com mais cuidado, fazendo carinho no meu cabelo. Depois que tivemos nosso momento, fomos ao shopping. Ele estava bem tímido, não sabia como agir, se pegava na minha mão e andava ao meu lado. Por um momento que eu me distraio numa loja, ele me abraçou por trás e eu tive a atitude de pegar na mão dele. Ficamos andando de mãos dadas, ele todo sem jeito, parecendo que nunca tinha vivido aquilo! Kkk. Jantamos, conversamos coisas da vida como de costume e demos risada. E fomos embora!! Não sei se foi paranoia minha ou foi somente o momento, mas nesses 6 anos que ficamos, nunca havia sentido o que senti nessa última vez. Passei até ter um pouco de ‘ciúmes’. Já faz algumas semanas que ficamos e não nos falamos mais desde então. Não sei se fiquei assim porque foi a primeira vez que saímos juntos. Nunca havíamos saído juntos pra qualquer lugar que fosse. Ele nunca me chamou e eu nunca chamei ele. O que acha? Será que ele sente algo por mim? Ou só quer ficar de vez em quando?”
Mariah


Oi, princesa! Tudo bem, meu amor?

Caramba, que rolo hein?! Kkkk
Honestamente, pelo que você me contou, me parece sim que ele está sentindo algo por você, maaaaaas… Nós, meros mortais, temos a mania de achar que sabemos o que o outro sente… O que quero dizer é que pode ter sido real ou apenas uma impressão errônea da sua parte. Deste modo, como faz pouco tempo que vocês voltaram a ficar, sugiro que leve as coisas de uma forma mais leve, sem pressão para ambas as partes, e quando sentir que chegou o momento, parta para o diálogo!

Acredite, o diálogo é sempre a melhor opção!

É isso, bebê, espero ter ajudado e um xero no seu coração!

Ass: Ingrid Oliveira / Musa Oliver

Conselho amoroso: Érika Lu

“Bem, eu e meu namorado já estamos juntos vai fazer 2 anos. Nos conhecemos no ensino médio, e na época meu cabelo tinha química e eu não cuidava muito. Então ele era tecnicamente sem forma, ficava meio ondulado, mas nada demais. Desde quando nos conhecemos eu já estava em transição capilar e com o tempo meu cabelo ficou total natural. Usava tranças na transição e ele sempre disse que eu ficava bonita com ou sem as tranças. Meu cabelo natural é meio crespo e black, eu amo ele. Porém, meu namorado sempre pediu pra eu alisar. Já tive essa curiosidade e vontade às vezes. Porém, o cabelo não alisa. Alisar até alisa, mas não fixa escorrido bonito, então eu deixo pra lá. Vou pintar ele hoje e mandei as tintas pro meu namorado ver. Ele apenas falou “tão tá né” e falou pra eu alisar e deixar os cabelos ondulados, mas falou de maneira meio grosseira… Isso me abalou um pouco. Dias atrás, quando fui na casa dele, estava me sentindo linda com meu black perfeito. Ele falou pra eu prender… Ele só namorou meninas de cabelo liso antes de mim. Devo conversar com ele? Terminar? O que eu faço? Parece que ele não aceita meu cabelo mesmo me elogiando outras vezes. Porém, faz muito tempo que ele não me elogia.”

Érika Lu


Oi, aqui é a Musa. Tudo bem, meu amor? Escuta, o conselho que vou te dar é muito simples e curto: faça o que te faz feliz!

Todo relacionamento deve ser baseado no diálogo e, antes de tomar qualquer decisão, sugiro que sente e converse com seu parceiro. Mas devo dizer que a atitude dele demonstra um certo descaso com seus sentimentos, até porque o cabelo é seu, a vida é sua, o corpo é seu e ele deve te aceitar como você é.

Claro que buscamos sempre melhorar um para o outro, mas sério, cabelo? Tipo de cabelo cada um tem o que quer, sabe…

Então, assim, senta e conversa com ele, mas principalmente, se decidir mudar, mude por si mesma, faça isso por si mesma, para fazer a si mesma feliz em PRIMEIRO lugar. Pois se mudar pela vontade de um terceiro, pode se arrepender lá na frente… Espero ter ajudado e um xero no seu coração!

Ass: Ingrid Oliveira / Musa Oliver

Conselho amoroso: Maria Vitória

“Olá, bom dia! Tenho uma história com um cara há quase três anos. Sou muito apaixonada por ele, e ele também é por mim. Mas nos últimos meses não estamos conseguindo nos entender. Sou muito ciumenta e isso atrapalha às vezes. Não gosto que ele tenha amigas, eu não aceito que ele converse com ninguém, só comigo. É como se eu quisesse ter ele só pra mim e pronto. Ele diz pra eu não ser assim, pois ele jura que me ama e que não quer ficar sem mim. Também sou um pouco controladora, eu tento controlar ele de todas as formas. Ele acha isso chato e se sente sufocado por causa disso. Eu fico tentando controlar ele, dizer o que ele tem que fazer ou não… Já ficamos separados por um tempo, mas voltamos porque não consigo ficar longe dele. Agora estou numa saia justa. Eu digo que só quero ele, se ele deixar de ter amigas, e ele fala que meu ciúmes vai separar a gente. Agora ele me pediu uma decisão certa, se eu quero ou não. Penso em deixar ele ir e arrumar uma mulher que aceite as amigas dele, mas logo mudo de ideia e fico querendo ele perto de mim. Não sei o que faço. Preciso de um conselho. Agradeço!”

Maria Vitória

Oie, neguinha, tudo bem?

Resolvi dar esse conselho porque um dia já estive na sua pele e acredito que eu tenha certa experiência para falar sobre. A realidade é que esse não é um problema do teu namorado, mas teu. No meu caso, eu estava com uma depressão profunda, o que me gerou ciúmes excessivo e descontrolado, e outras coisas a mais. O que você está fazendo com ele, sei que não é por mal, mas não seja egoísta, pois com certeza ele está sofrendo juntamente contigo. Portanto, busque ajuda, passe em um psicólogo, faça terapia e, principalmente, queira melhorar. Isso porque suas atitudes provém de uma mente psicologicamente afetada com questões como dependência emocional, falta de segurança, autoestima e amor-próprio, entre outros fatores. Tudo isso te faz pensar que você não é suficiente para seu namorado e necessita controlá-lo para que não o perca.

Espero ter ajudado, meu bem. Vai dar tudo certo, mas você precisa se esforçar! Um cheiro da Musa. ❤️

Quer pedir conselho também? Envie sua dúvida para tenorio.rafael@hotmail.com . Você pode usar um pseudônimo. ;D

Conselho amoroso: Carla

“Peguei meu marido assistindo pornografia, eu já havia falado que não queria aquilo mas ele me decepcionou, pois me sinto traída, feia e insuficiente. Como devo agir, pois ele disse que ia mudar? Mas eu estou muito triste.”

Carla

Oi, meu bombomzinho de chocolate! Tudo bem ? Musa Oliver aqui. Vamos lá, seu assunto é extremamente polêmico, mas eu já estive em sua pele, por isso acredito que posso te aconselhar de uma forma mais ou menos racional (kkk). É o seguinte, meu amor, primeiramente, não espere que um homem te faça se sentir bonita. Vá ao salão, se arrume, mude o cabelo, troque de roupas, faça o que for preciso até que você entenda que VOCÊ é quem precisa olhar no espelho e se achar gostosa e maravilhosa! Segundo ponto: as mulheres infelizmente foram criadas sob uma prisão mental que as impediram durante anos de descobrir o verdadeiro prazer nas mais variadas formas que existem, como por exemplo, na pornografia. Há mulheres que gostam, outras que não e há também aquelas que militam pelo fim da indústria pornográfica. Nessa vida, há de tudo. Eu entendo que você não goste dessa prática do seu marido, mas vou te contar um segredo: o homem é um animal macho TOTALMENTE VISUAL e para eles, a EXPECTATIVA pode ser mais prazerosa do que os ATOS em si. O fato de ele assistir pornô não significa exatamente que ele não te ame, nem te ache atraente ou coisa do tipo. Durante meus anos nessa indústria vital, me deparei com muitos homens que são literalmente viciados em pornografia e, acredite você ou não, eles na realidade sofrem com isso, tanto de forma física quanto psicológica. Obviamente, não sei qual é o caso do seu marido e por isso entramos no meu terceiro ponto: DIÁLOGO. Amiga, conversa com ele, seja inteligente, fale de um jeitinho que faça ele se sentir confortável para se abrir a respeito disso contigo – pois a maioria dos homens acredita que não pode conversar sobre seus sentimentos – e faça o mesmo por ele e por si mesma. Já parou para pensar no porquê você se incomoda com tal fato? Qual o real motivo? Será que é por uma falta de autoestima que você mesmo gerou? Que alguém gerou? Será que é por questões religiosas? Talvez por questões morais de criação? Meu quarto ponto é: abra sua mente, gata! Alguém aí tem que dar o braço a torcer, se ele não consegue, tente fazer algo a respeito também, use sua sensualidade e seu poder feminino. Se ame mais. E outra: você vê isso como um problema, EU vejo como uma oportunidade para que os dois sintam ainda mais prazer na relação. Já tentou assistir com ele e tornar isso prazeroso para os dois? Se não quiser mesmo, tentem fazer algo novo, pois isso também pode ser um sinal de que o relacionamento entre vocês está mais frio – nada que não possa ser resolvido com um pouquinho de amor e criatividade de ambas as partes. Mas acima de tudo SE AME MAIS! OLHE NO ESPELHO E DIGA: “QUE MULHERÃO DA PORRA! CARALHO, COMO SOU GOSTOSA!” Se valorize, meu amor, pois por experiência própria te digo que uma mulher que se ama, se cuida, se valoriza e é independente faz tudo isso transparecer para aqueles que estão ao redor e automaticamente faz com que as pessoas se interessem ainda mais nela. É isso, gatinha, um cheiro no seu coração. Espero ter ajudado, minha princesa! Beijos!

Ass: Ingrid Oliveira / Musa Oliver

Conselho amoroso: Laisa

Olá, não sei se estão parados ou não, mas vou tentar. Namoro há um ano e alguns meses a distância com um garoto e ele vem pra cá pelo menos duas vezes no ano pra me ver. Última vez que veio foi mês passado, ficou 15 dias aqui. O problema é que nesse período eu acabei descobrindo que ele ficava paquerando a “melhor amiga” dele e pediu fotos dela pelada enquanto estava comigo! Ele ficava falando com ela no tempo em que estávamos juntos!! Eu fiquei muito puta com isso e fui tirar satisfação. Mas no fim, o coração é mole, então acabei perdoando, porque ele disse que se arrependeu muito, não vai mais fazer, etc e etc. Porém, desde o começo do namoro eu tive uma certa dúvida em relação aos meus sentimentos. Eu nunca senti que me apaixonei de verdade por ele, sabe? Mas teve vezes que eu senti um amor muito grande. Quando ele começou a falar comigo, já mostrou interesse logo no primeiro dia, e depois quando vi já estávamos nos tratando como namorados. Fui lá pra cidade dele recentemente, conheci a família, ele veio aqui, fez o mesmo e tal. Mas desde o primeiro encontro, quando nos conhecemos pessoalmente, eu já não senti aquela paixão… Sabe quando você fica meio decepcionada? Porque virtualmente a pessoa é uma coisa, né? Pessoalmente é outra. Por causa disso, tive que aprender a gostar dele de novo, digamos assim. Passou-se o tempo e quando fui lá pra cidade dele, comecei a me questionar se gostava realmente dele, porque ele fez muitas coisas que eu não gostei, e eu senti um pouco de vergonha dele também. Enfim, quando ele veio aqui depois, saímos pra ver um filme e não concordávamos em qual assistir: ele gosta de uma coisa, eu de outra… Isso é um problema também. Somos bem diferentes um do outro, não gostamos das mesmas coisas e nem temos o mesmo senso de humor, dificulta muito também na conversa, quase não conversamos sobre outros assuntos. No começo mesmo era só “eu te amo”. E eu sou daquelas que gosta de rir, sabe? Gosto que façam piadas pra eu rir, sinto que a pessoa quer me ver feliz, e ele não faz isso. Foram poucas as vezes que eu ri muito de verdade com ele. Além disso, nas vezes que ele vinha pra cá, eu não me sentia completa. Muitas vezes fiquei triste e pensando se ele me fazia feliz; já falei isso pra ele e ele, não querendo que eu o abandonasse, disse que faria de tudo pra me deixar feliz. Bom, mas acontece que ele veio falar comigo sobre isso ontem, botou as cartas na mesa, e na hora de terminar… Eu não consegui. Ele falou tudo que eu pensava, eu tava com medo de trocar ele e me arrepender, digamos assim. Mas mais do que isso, eu sinto que gosto muito dele, apesar de tudo. Ele disse que ele me acha perfeita, mas que eu não acho ele perfeito e isso é um problema. Mas eu não encarava assim, sabe? Pra mim é muito difícil alguém ser perfeito pois sou muito exigente, e acho que todos temos defeitos e faz parte do relacionamento um superar isso no outro, sabe? Importante dizer também que é a primeira vez que namoro pessoalmente, da outra vez também foi virtualmente, mas não deu certo (e olha que eu sentia que amava muito o cara). Enfim… A grande questão mesmo é: não sei se gosto realmente dele, o que fazer? Já pensei muito sobre isso e a conclusão que sempre chego é a de que quero ficar com ele. Mas também tenho medo de me arrepender disso… São tantas coisas… Ele diz que me ama muito e sempre fez muita coisa por mim. Minha mãe tem o sonho que eu case, sabe? Não quero casar com alguém que não gosto ou acabar me separando depois… Já imaginei muito um futuro com ele, eu sempre senti que aprendi a aturar essas coisas que não gosto, sabe? Mas parece que cada dia ele faz mais coisa… Hahaha aaii, complicado!! O que eu faço??!

Laisa

Oi, lindinha! Musa aqui, ou melhor, Ingrid Oliveira. Nega, vou ser bem sincera, há muitos anos atrás, quando era mais jovem, também tive um tipo de “Relacionamento” a distância e simplesmente não funcionou. Eu acredito que o ser humano seja um ser social, então, principalmente quando se trata de relacionamentos amorosos, precisamos mesmo do contato físico com uma certa frequência maior – coisa que vocês dois não estão tendo. Eu não me sinto na posição de julgar seu namorado e até mesmo você, mas acho que mesmo com relação ao maior amor de nossas vidas, é importante manter o pé no chão e ser o mais racional possível. Ele disse que não iria mais fazer “aquilo”, okay, mas ele é apenas uma pessoa que pode acabar fazendo novamente e isso pode te machucar profundamente. Em todo o tipo de relação sofremos riscos, mas acredito que em seu caso, a grande distância e o pouco contato físico prejudicam muito em seu desenvolvimento. Me chamou a atenção quando você disse que não sentiu aquele “Tchan” (Hotel Transilvânia) ao encontrá-lo pessoalmente, então o que eu sinto é que você está extremamente perdida, por isso pare um pouco para refletir e pergunte a si mesma sobre o que realmente quer e o que realmente sente a respeito do rapaz, pois isso pode apenas ser uma ilusão virtual, motivada, de repente, por alguma carência da sua parte. Talvez. Apenas suposições aqui. Mas se decidir que realmente gosta dele e que quer insistir nesse relacionamento, vocês precisarão encontrar mais pontos em comum, pois relacionamento amoroso não é apenas beijos e abraços e sexo. É também altas conversas interessantes pela madrugada, é amizade, carinho, aconselhamento, é fazer planos sobre a vida e não apenas sobre o amor. Resumindo, meu conselho é: pare para meditar e descubra o que realmente quer e o que realmente sente. A partir daí, saberá exatamente qual o próximo passo a ser dado. Um cheiro no seu coração, princesa. Espero que fique bem!

Ass: Ingrid Oliveira / Musa Oliver

Conselho amoroso: Anônimo

“Eu namoro há quase um ano, mas venho me sentindo estranha em relação ao meu namoro. Não sei se sinto o mesmo que antes por ele, mas sei que, se terminar, vou sentir falta. O que eu faço? Ele é um ótimo namorado, me trata bem, é fiel e faz de tudo pra me ver feliz, mas às vezes age demais igual criança.”

Anônimo

Anônimo,

Hmm… Daqui acho que tô vendo uma cabeça e um coração confusos. Mas, olha, é normal que os sentimentos mudem ao longo do tempo em uma relação. Eles podem evoluir, regredir, virar outra coisa… E é bom perceber isso, e melhor ainda resolver, em caso de incômodo.

Pelo que você me conta, o cara tá fazendo de tudo pra te ver feliz. Tá se esforçando e parece ser bacana. O único porém é ser infantil em alguns momentos. Colocando na balança, o que pesa mais pra você? Não importa a relação, nunca vamos estar 100% contentes. Nem com a relação nem com a pessoa. Se você vai sentir falta se terminar, e a única coisa ruim é a infantilidade do cara, que não é todo dia, resta saber uma última coisa: o que é essa infantilidade e se vale a pena terminar por ela.

Eu explico. Se a infantilidade é piada de tio do pavê e todo o resto anda bem, terminar é furada. Mas se ele é infantil porque tira racha bêbado com um carro que vocês estão pagando em 36X, bem quando tem blitz, acabar com tudo é uma opção.

Agora, se você não ama o cara e gosta de outro, a situação é totalmente diferente… Valeria a pena terminar e ir ser feliz com quem você gosta, por mais perfeito que o namorado atual seja.

Um abraço, e se cuida! 😀

Rafah

Conselho amoroso: Fêzinha

“Ele é super desprendido e eu não. Ele quer que a amiga (que ele já deu uns pegas) vá passar uns dias na casa dele, eu sinto ciúmes e aí sou chamada de retrógrada . Ele diz que não tem nada a ver, que posso ir pra lá e até posso acabar ficando amiga dela, mas eu tô possessa!”

Fêzinha

Uepa, senti daqui sua vontade de pular no pescoço da amiga… Se a situação é aceitável ou não, depende do tipo de relação que vocês têm: aberta ou séria.

Se é aberta, os dois têm liberdade pra passar o rodo, e pode ou não ter o combinado de avisar quando rolar com outras pessoas. Se é esse o caso, ele pode sim receber a amiga, assim como você também pode receber quem quiser em casa. Porém, pela sua raiva, vejo que uma relação aberta não faz bem a você, e o ideal seria mudar pra uma relação estável com o mesmo cara ou com outro que você goste e que tenha uma pegada mais monogâmica.

Mas se a relação é séria, o que eu acho que não é, aí não é legal da parte dele ficar recebendo amigas sem você estar junto. Nesse caso, você tem sim razão de ficar puta e isso merece uma DR pra vocês ajustarem as coisas. Se ele insistir, vale a pena mudar pra uma relação aberta ou até mesmo terminar, porque essa incompatibilidade aliada ao seu descontentamento não costuma terminar bem.

Mais uma coisa: acho que ele quer um ménage e esse foi o jeito dele de te avisar. Tem gente que faz pra dar uma variada, mesmo numa relação estável. Em todo caso, se não tá contente, coloca um fim nisso logo.

Boa sorte!

Rafah

É Sempre Bom Reconhecer

É Sempre Bom Reconhecer

O problema nunca foi errar,

Mas sim, não pedir o perdão, Read More »

Conselho amoroso – Felipe Ramos

Gosto de uma amiga ou amigo: o que fazer?

“Não sei se continua respondendo as perguntas, mas não custa tentar, né? Bem, preciso realmente saber o que fazer, pois eu acho que gosto de uma pessoa. Acho que não deveria dizer isso a ela, porque não sei se é recíproco, e talvez acabaria com nossa amizade. Mas, algumas vezes, parece que é mútuo. Às vezes eu penso se a pessoa não tem o mesmo receio que eu em se declarar, só que eu não sei, e tenho vergonha e medo de arriscar. Tem alguma forma de eu descobrir se é recíproco ou uma forma melhor de eu me aproximar e tomar coragem de falar? Agradeço.

Felipe Ramos”


Feh,

Opa, claro que eu continuo respondendo! 😀 Só mandar que a gente dá uma força, rs.

Poxa, situação complicada. Já passei por isso várias vezes e mesmo assim não sei direito o que fazer, rs. Seguinte, acho que o melhor caminho é a franqueza, e que a gente quase sempre deve lutar por quem a gente gosta.

Digo “quase” porque tem vezes que é roubada, por exemplo, quando a pessoa já namora, tá casada, enrolada ou pega geral. Mas até isso é relativo: o que é uma furada pra mim pode não ser uma furada pra você.

Não sei você, mas se eu gosto de uma amiga e não me declaro, por melhor que seja a amizade, ela vai ficando cada vez mais insuportável a ponto de machucar. Já pensou se a pessoa que tu gosta começa a namorar? Ou ficar com outro alguém?

Você provavelmente vai se arrepender de não ter tomado uma atitude, e aí vai ter pouco ou nada a se fazer. Por serem amigos, você vai ter contato com o casal, e seu sofrimento vai ser grande, Feh. Claro, tem gente que tem maior tolerância a esse tipo de situação, mas em todo caso, não vai ser legal.

A questão de ter ou não reciprocidade é complicada, porque a pessoa pode estar simplesmente sendo gentil ou demonstrando afeição por conta da amizade de vocês. E, como da sua parte rola um sentimento, você corre o risco de interpretar um gesto qualquer como um sinal de interesse.

Outra coisa que complica é o (a) crush ser tímido (a), e a coisa piora se for uma mulher, porque muitas delas, mesmo gostando de alguém, não demonstram nem tomam a iniciativa. Esperam que o cara se manifeste.

Por tudo isso, não acho que tenha um jeito de saber se a outra parte te quer ou não, a não ser que a pessoa te diga com todas as letras “GOSTO DE VOCÊ, VAMOS SAIR?”. Infelizmente, é raro quem tenha essa franqueza na vida amorosa.

Retomando, só você pode decidir o melhor a fazer, mas se fosse pra dar um conselho, eu pagaria pra ver sim e me declararia, mesmo correndo o risco de perder a amizade. Do contrário, a situação continuaria a mesma até a outra pessoa encontrar alguém que goste, e no final quem que ia ficar chupando dedo? Rs.

Caso a outra parte diga o clássico e odioso “só quero sua amizade”, pelo menos você tentou. Acho que é melhor encarar a realidade de uma vez do que ficar alimentando ilusões. Depois de um tempo a paixão passa e a fila anda.

E mais: uma amizade que vale a pena não acaba por conta de uma declaração amorosa. Se acabar, não era forte o bastante e por isso, o rompimento não vai ter muito impacto na sua vida.

Falta falar dos obstáculos que você precisa enfrentar caso queira mesmo mandar a real: vergonha e medo de arriscar. Sobre vergonha: vergonha é roubar e não saber carregar! Rs. Zoeira à parte, não precisamos ter vergonha de sentir coisas boas nem de falar delas.

É complicado sim se declarar, ainda mais quando não fizemos isso antes, mas uma coisa que ajuda é preparar o clima: vão a algum lugar calmo em que vocês tenham privacidade pra conversar. Pode ser um restaurante, um parque, um banco de praça, sei lá, algum canto tranquilo e agradável que vocês gostem. Aí, aos poucos, do seu jeito, tu abre o coração e vê o que a pessoa te fala.

Sobre o medo de arriscar: se der certo, você vai ficar com quem gosta. Se perder a amizade, não era forte e não valia a pena. E se a amizade sobreviver, o laço entre vocês é sólido e merece ser cultivado com carinho.

Vai lá, depois me conta. Um abraço, Feh!

Rafah

Conselho amoroso no Fala Aeh!

Problemas no amor? Fala Aeh! te ajuda!

Voltei a responder as dúvidas das leitoras sobre relacionamentos amorosos e os problemas que eles trazem aqui no blog. Se não quiser se identificar, você pode usar um pseudônimo.

Pra participar, mande sua dúvida/história para facebook.com/sitefalaaeh/ OU tenorio.rafael@hotmail.com . Ou preencha o formulário abaixo. Vou responder todas as dúvidas por ordem de chegada, sempre no próximo post. Espero você! 😀

Conselho Amoroso